ANACOM propõe micro cobertura TDT para 13 freguesias de Viana e Caminha

O administrador da ANACOM, Eduardo Cardadeiro, comprometeu-se hoje a “sensibilizar” a Portugal Telecom para avaliar a instalação de uma micro cobertura da Televisão Digital Terrestre (TDT) para servir 13 freguesias, que apenas serão cobertas por satélite.

emissores tdt portugal novembro 2011

O administrador da ANACOM, Eduardo Cardadeiro, comprometeu-se hoje a “sensibilizar” a Portugal Telecom para avaliar a instalação de uma micro cobertura da Televisão Digital Terrestre (TDT) para servir 13 freguesias, que apenas serão cobertas por satélite.

Em causa está o acesso à TDT, por via terrestre, em 13 localidades dos concelhos de Viana do Castelo e Caminha, num total de 15.700 habitantes e mais de 1.800 alojamentos.

Tendo em conta estes números, Eduardo Cardadeiro comprometeu-se com os presidentes das juntas de freguesias afetadas em levar o caso à Portugal Telecom (PT), empresa responsável pela reconversão da rede.

Isto porque, “não sendo obrigatório”, dado que a cobertura por satélite está prevista no contrato de concessão, a solução de micro cobertura até pode ser mais vantajosa, do ponto de vista financeiro.

“Avaliando melhor os custos em que se incorre e a PT tem afirmado estar disponível para fazer a instalação destes pequenos emissores. É isso que vamos tentar explorar melhor”, garantiu Eduardo Cardadeiro.

O administrador da ANACOM (Autoridade Nacional para as Comunicações) deslocou-se a Viana do Castelo propositadamente para ouvir os argumentos dos autarcas destas 13 freguesias que não serão cobertas pela rede terrestre.

Tratando-se de um meio complementar de cobertura, pelo kit que engloba descodificador e antena parabólica, a PT não pode cobrar mais de 55 euros ao cliente, quando o custo real “chega ao dobro”, admite.

À semelhança destes 15.700 habitantes, o contrato de concessão da migração da rede analógica para a digital admite um total de até 13 por cento de população servida por satélite “com um serviço de igual qualidade e gratuito”.

Esta solução, além de obrigar à aquisição de equipamento de satélite e respetiva instalação, também limita a receção a um único televisor. Isto, contrariamente ao sistema convencional, em que é apenas necessário um descodificador ou o mesmo já está incorporado no televisor.

“Vamos esperar serenamente pela resposta à possibilidade de instalação de uma micro cobertura. Saímos desta reunião de trabalho confiantes”, afirmou, no final deste encontro, o autarca de Afife Arlindo Ribeiro, porta-voz dos autarcas e anfitrião da reunião.

Os autarcas reclamam um acesso “sem mais custos” ao novo sistema de televisão digital. A contestação faz-se sentir nas localidades de Areosa, Carreço, Amonde, Montaria (Viana do Castelo) e Vila Praia de Âncora, Âncora, Vile, Riba d’Âncora, Gondar, Orbacém e Dem (Caminha).

Segundo dados da PT, empresa encarregue de implementar o processo de mudança, há nesta altura cerca 153 emissores distribuídos por todo o país para assegurar a futura rede de TDT.

O “apagão” da rede analógica, em todo o país, está previsto para 26 de abril de 2012.

No processo de transição de rede analógica para a digital, a ANACOM é a entidade responsável pela implementação e a PT a empresa que assegura a construção das infraestruturas.

TDTSAT.com.pt - Loja Online
VN:F [1.9.22_1171]
Resultado: 0.0/5 (0 votes)
ARTIGOS RECOMENDADOS

 

 

COPYRIGHT © 2009-2018 Portal TV Digital. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS